domingo, novembro 05, 2006

UM DIREITO INALIENÁVEL



Declaração Universal dos Direitos Humanos

Preâmbulo

Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e dos seus direitos iguais e inalienáveis constitui o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo;

(...)

Artigo 3°

Todo indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

[Demokrata]

46 Comentários:

Anonymous Anónimo escreveu...

Todo o individuo tem direito à vida, sendo necessário definir a partir de que momento esse individuo existe ou o é.
Todo o individuo tem direito à liberdade, talvez então também deva ter o direito de abortar.
Todo o individuo tem direito à segurança, daí talvez a Mulher tenha direito e abortar com higiene e segurança assistida por bons médicos, etc.
Também são parte dos direitos.
É apenas uma questão de concepção.
Uns defendem o direito do "não"
Outros defendem o direito do "sim"
Isto é um dos mais importantes direitos do Ser: a Liberdade de escolha.

11/05/2006 10:12:00 da manhã  
Blogger Vera escreveu...

"Todo o individuo tem direito à vida, sendo necessário definir a partir de que momento esse individuo existe ou o é."

Sim, e quem e como é que se decide que momento é essE? É a partir do nascimento? Bom, então, se calhar, consideras aceitável um aborto aos 9 meses?

"Todo o individuo tem direito à liberdade, talvez então também deva ter o direito de abortar."

Todo o indivíduo tem direito à liberdade desde que isso não prejudique outrém. O aborto prejudica o feto. Logo, não é considerado uma liberdade realizável. ASsim como muitas outras que prejudicam outrém. Certo?



"Todo o individuo tem direito à segurança"

Assim como o feto.

11/05/2006 05:10:00 da tarde  
Blogger Irredutível escreveu...

"Isto é um dos mais importantes direitos do Ser: a Liberdade de escolha."

É uma questão de valores, se a liberade de escolha é mais importante que a vida, então votemos todos sim, aliás, os defensores do aborto deveriam andar todos comum autocolante a dizer: "a liberdade de escolha é o direito mais importante do homem"...

11/05/2006 11:21:00 da tarde  
Anonymous anti-facho escreveu...

"a liberdade de escolha é o direito mais importante do homem"

E e mesmo, por isso morreram milhares a lutar por ela, nomeadamente contra regimes que tu estas bastante proximo.

11/06/2006 01:39:00 da manhã  
Anonymous Anónimo escreveu...

Então, se a maioria decidir que os "anti-fachos" são uns tipos tremendamente incomodativos para o resto da sociedade, faz-se um referendo e executam-se os "anti-fachos" se for essa a vontade da maioria. Afinal de contas, a escolha é o valor mais importante.

11/06/2006 05:29:00 da manhã  
Blogger Irredutível escreveu...

Eles aceitam, é a vontade democrática!

Sim, e tamém morreram milhares a lutar contra os regimes que os anti-fachos apregoam... ainda agora fizeram 50 anos da revolta hungara! e a taxa de criminalidade que os ultimos 30 anos nos deram também fizeram muitas vitimas, a prepotência das tabaqueiras fizeram muitas vitimas.

Quanto ao relatório Kissinger, eu já tinha pensado que o aborto poderia ser uma grande arma contra um inimigo externo. Todos sabemos que a população africana está em grande crescimento e daqui a uns anos vamos estar perante potencias populacionais. É sem dúvida uma forma de eliminar o inimigo. Até à poucos anos, os EUA financiavam internacionalmente movimentos de defesa do aborto, mas esse projecto foi interrompido por GW Bush, uma das poucas coisas que fez!

11/06/2006 11:14:00 da manhã  
Anonymous anti-facho escreveu...

"Sim, e tamém morreram milhares a lutar contra os regimes que os anti-fachos apregoam... "

Gostava de saber que regime e esse que tu pensas que eu ando a apregoar...eu como ja aqui disse sou pela democracia amigo.

"Então, se a maioria decidir que os "anti-fachos" são uns tipos tremendamente incomodativos para o resto da sociedade, faz-se um referendo e executam-se os "anti-fachos"

Democracia não e anarquia existe algo chamado regras como a constituição por exemplo. Mas já que falas nisso, havia uns regimes que praticavam o que dizes da maneira como os descreves...os regimes fascistas e comunistas.

11/06/2006 01:04:00 da tarde  
Anonymous Anónimo escreveu...

REPITO o que escrevi ontem às 10.12.23:
.
A liberdade de escolha é o Direito mais importante do Homem (Ser Humano)
.
Escolher (optar) é excluir.
.
Nunca podemos ir por 2 caminhos diferentes: só podemos ir por um.
.
Logo, ao optarmos por um deles, estaremos a excluir o outro.
.
O direito da Mulher ao aborto, é uma escolha, uma opção (para além dos casos em que pode ser uma necessidade clínica ou de outro cariz), um caminho que ela escolhe e ao escolher está, claramente, a excluir a outra hipótese. É a lei da paridade, da equidade, do equilíbrio.
.
Não defendo a morte de quem quer que seja; neste caso do referendo, defendo o sim em face da pergunta que é formulada.
.
A Mulher deve ter esse direito de opção porque este direito de opção é o maior de todos!
.
Ninguém opta em nascer; no entanto, podemos optar por morrer.
.
Não se esqueçam que ninguém pede para nascer.

11/06/2006 03:09:00 da tarde  
Anonymous Anónimo escreveu...

"Democracia não e anarquia existe algo chamado regras como a constituição por exemplo."

Então é por que existem valores superiores às vontades maioritariamente expressas, não é verdade?

11/06/2006 03:34:00 da tarde  
Anonymous anti-facho escreveu...

"Então é por que existem valores superiores às vontades maioritariamente expressas, não é verdade?"

Nao sao valores superiores as vontades de uma maioria, mas sim pilares fundamentais criados por uma maioria para o funcionamento de uma sociedade democratica.

11/06/2006 04:15:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

""a liberdade de escolha é o direito mais importante do homem"


Então o feto tem o direito de escolher viver! Afinal de contas, a liberdade de escolha é o mais importante dos valores..logo, cada um tem direito a optar pela vida. Se uma mulher aborta, onde está a liberdade de escolha do outro ser?

Bom, então tu vais-me dizer: Não, mas o feto não pode dizer se quer ou não querou não quer. Ou então, que há uma luta de vontades entre a mãe e o feto (partindo do princípio que os fetos não são suícidas.. MAs tu dizes que a mãe tem o direito de escolher: ou seja, o mais forte tem o direito de escolher. Então, regemo-nos todos pela lei do mais forte? Não foi contra isto que milhares de pessoas lutaram e morreram?

11/06/2006 09:37:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

"Democracia não e anarquia existe algo chamado regras como a constituição por exemplo."

Aaaah Então nem sempre podemos fazer o que nos apetece. Não é?

11/06/2006 09:40:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

"A Mulher deve ter esse direito de opção porque este direito de opção é o maior de todos!"

A mulehr tem esse direito...porque tem esse direito. No fundo, foi isto que disse. E isso não é justificação.
Deixo também uma pergunta. A mulehr tem direito. E o feto?


"Não se esqueçam que ninguém pede para nascer. "

Bom, então um assassíno não tem responsabilidade sobre si. "MAtei? Problema teu! Eu que não tivesse nascido! Não pedi!"

Não percebo que justificação é essa do "nng pede para nascer.." Era isso que ia legitimar o aborto?

11/06/2006 09:44:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

"Nao sao valores superiores as vontades de uma maioria, mas sim pilares fundamentais criados por uma maioria para o funcionamento de uma sociedade democratica."

Bom..nesse caso as perseguições raciais e religiosas feitas até hoje por uma maioria sobre uma maioria, em todo o mundo, são legítimas. ERa a vontade da maioria. MAs...não foi contra isso que mts lutaram e morreram? Então? Comé?

11/06/2006 09:46:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

Corrijo: *por uam maioria sobre uma minoria

11/06/2006 09:48:00 da tarde  
Anonymous anti-facho escreveu...

Vera eu percebo a sua confusao, por vezes a raiva e o desepero nao abonam a favor da razao...

Eu ate gostava de lhe responder ao que aqui deixou, mas eu perco-me ao tentar ler os seus comentarios visto nao terem nenhum fio condutor...

"Bom..nesse caso as perseguições raciais e religiosas feitas até hoje por uma maioria sobre uma maioria, em todo o mundo, são legítimas"

Por isso foram instauradas regras para prevenir que essa maioria tomasse atitudes desse género.

11/07/2006 02:06:00 da manhã  
Anonymous Anónimo escreveu...

Na verdade, eu também não consigo responder à Vera.
Limite-se, então, Vera, a votar "não"; eu vou votar "sim".
Para quê argumentar? Não estamos num país livre?

11/07/2006 11:13:00 da manhã  
Blogger Vera escreveu...

"Por isso foram instauradas regras para prevenir que essa maioria tomasse atitudes desse género. "

Então, e a lei contra o aborto também é uma lei que elaborada com o objectivo de proteger os mais fracos. Qual é a a confusão?

11/07/2006 02:43:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

"Para quê argumentar? Não estamos num país livre? "

Justamente por estarmos num país livre é que podemos argumentar.

11/07/2006 02:43:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

Apenas me limitei a argumentar contra frases vossas. Não conseguem responder por problemas de interpretação ou falta de argumentos?

11/07/2006 02:45:00 da tarde  
Anonymous anti-facho escreveu...

"Não conseguem responder por problemas de interpretação ou falta de argumentos"

A vera embrulha um monte de assuntos no mesmo saco e tira conclusoes dessa trapalhada toda...e ainda acusa os outros de problemas de interpretacao...acho que para acusar os outros de problemas de interpretacao precisa primeiro de se aperceber que sofre de problemas de raciocinio...

Eu vou explicar tim tim por tim tim para ver se a Vera percebe.

O governo eleito, propos a populacao portuguesa referendar uma lei. A populacao portuguesa vai votar nessa lei. A maioria dira se a lei e a desejada ou nao. Caso a maioria dos Portugueses concorde com essa lei. Ela sera remetida a Assembleia da Republica para ser aprovada. Posteriormente sera enviada para o PR, se nao violar a constituicao essa lei sera posta em execucao de acordo com a vontade da maioria da sociedade Portuguesa.

A Vera nao concorda com essa lei, eu concordo...estamos numa democracia...a ditadura da maioria. Nao e bom? e o melhor que temos e que por enquanto podemos ter...

11/07/2006 04:53:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

11/07/2006 05:23:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

"e ainda acusa os outros de problemas de interpretacao"

MAs onde é que está a acusação? Não distingue uma frase interrogativa de uma declarativa? Bom... nem comento mais...

"O governo eleito, propos a populacao portuguesa referendar uma lei. A populacao portuguesa vai votar nessa lei. A maioria dira se a lei e a desejada ou nao. Caso a maioria dos Portugueses concorde com essa lei. Ela sera remetida a Assembleia da Republica para ser aprovada. Posteriormente sera enviada para o PR, se nao violar a constituicao essa lei sera posta em execucao de acordo com a vontade da maioria da sociedade Portuguesa."

E o que é que isso tem a ver com valores morais? Isso é o processo legal, burocrático vá... Não tem nada a ver com filosofia e ética.
Nem me lembro de ter feito alguma pergunta em relação a isso, para me estar a explicar tudo "tim tim por tim tim", mas pronto...


"A Vera nao concorda com essa lei, eu concordo...estamos numa democracia...a ditadura da maioria. Nao e bom? e o melhor que temos e que por enquanto podemos ter... "

Eu pensei que o que estava aqui em causa eram valores morais. E foi através de comparações, a que chamaram trapalhada (nunca devem ter ouvido falar em figuras de estilo), que lhe tentei mostrar que as ideias que estava a defender não eram assim tão simples e que quando eram aplicadas noutras situações era mais fácil compreender que não eram legítimas. MAs pelos vistos não percebeu ou não quis perceber...

Quanto à ditadura da maioria, é o que vigora, sim. Mas á opinião da maioria não é obrigatóriamente a correcta, a moralmente válida. Que eu saiba, o que está em casa na questão do aborto são os problemas morias, e não é com a afirmação da "ditadura da maioria" que se justifica esta prática, a maioria pode estar-se nas tintas para certos problemas éticos.
Quer que lhe dê um exemplo? (ou um "trapalhão como lhe prefere chamar) Aqui vai: Se a maioria dos portugueses fosse de acordo com o extremínio de todas as minorias étnicas no país...você estava de acordo? Como anti-fascista, suponho que não. Então, mas não era a vontade da maioria? E passava a ser legítimo ou moralmente válido só por isso? Não, pois não? Então concorda que existe uam diferença entre vontade da maioria e ética? Uma coisa não leva directamente a outra, senão não haveria, também, uma distinção entre legalidade e legitimidade.

Até aqui, pensava que, como anti-fascista, o anti-facho não defendia a aniquilação de minorias por parte de maiorias...mas depois disto: "estamos numa democracia...a ditadura da maioria. Nao e bom?", estou a ver que me enganei.

11/07/2006 05:26:00 da tarde  
Anonymous anti-facho escreveu...

"Não distingue uma frase interrogativa de uma declarativa?"

Era mesmo declarativa...

"E o que é que isso tem a ver com valores morais? "

Tudo! a sociedade vota em consciencia de acordo com os seus valores morais.

"Quanto à ditadura da maioria, é o que vigora, sim. Mas á opinião da maioria não é obrigatóriamente a correcta, a moralmente válida"

Qual e a moralmente valida, a da Vera em oposicao da minha? porque? O que tem a Vera que eu nao tenho? Arrogancia?

"Se a maioria dos portugueses fosse de acordo com o extremínio de todas as minorias étnicas no país...você estava de acordo?"

Mais uma vez a Vera apresenta exemplos de uma demagogia tremenda, Ja lhe disse que a Constituicao nao permite fazer tudo o que se queira...existem leis fundamentais...democracia nao e anarquia.

"Então concorda que existe uam diferença entre vontade da maioria e ética?"

Claro que existe...a mesma que diferencia alhos de bugalhos. Nao sao comparaveis. Eu tenho valores eticos a Vera tem outros, e preciso tomar uma decisao, os valores eticos da maioria ganham (keep it simple para ver se a Vera entende).

"Até aqui, pensava que, como anti-fascista, o anti-facho não defendia a aniquilação de minorias por parte de maiorias...mas depois disto: "estamos numa democracia...a ditadura da maioria. Nao e bom?", estou a ver que me enganei."

Mais uma vez uma brilhante tirada de raciocinio...a minha venia...1+5=10

11/08/2006 08:17:00 da manhã  
Blogger Vera escreveu...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

11/08/2006 06:58:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

"Era mesmo declarativa..."

ISto: "Não conseguem responder por problemas de interpretação ou falta de argumentos? " é uma frase declarativa.........? DEclarativa?

"Tudo! a sociedade vota em consciencia de acordo com os seus valores morais."

MAs o que me descreveu foi um processo legal... Foi a ida às urnas e a aprovação na assembleia, etc etc.... Tem que ter mais atenção às frases..

"Mais uma vez a Vera apresenta exemplos de uma demagogia tremenda, Ja lhe disse que a Constituicao nao permite fazer tudo o que se queira...existem leis fundamentais...democracia nao e anarquia."

Amigo.. e é isso que lhe estou a dizer! Existem leis, não estamos numa anarquia, por isso a mulher não pode decidir sobre a vida de outro ser conforme lhe apetece. É assim tão difícil perceber? Não foi demagogia nenhuma, eu apenas me limitei a aplicar a sua teoria da "votade da maioria" a outro caso, um caso que deu para ver que as coisas nem sempre podem funcionar como queremos. Existem leis, regras, valores.. Como diz: não estamos numa anarquia, e portanto, todos têm direito a ser protegidos, inclusivé os que estão por nascer.

"os valores eticos da maioria ganham (keep it simple para ver se a Vera entende).
"

MAs os valores éticos nem sempre são so valores da maioria. Acho que não me vai dizer que interromper uma vida é um acto digno, um acto ético.... Por alguma razão o ser humano tem uma concepção naturalmente negativa sobre o aborto..não acha?


"Mais uma vez uma brilhante tirada de raciocinio...a minha venia...1+5=10
"

Já percebi que não era barra a filosofia..e agora a matemática..Olhe que são disciplinas mt importantes.

11/08/2006 07:00:00 da tarde  
Anonymous anti-facho escreveu...

"Já percebi que não era barra a filosofia..e agora a matemática..Olhe que são disciplinas mt importantes."

Ja tinha percebido que a Vera esta um pouco irritada e isso por vezes emperra a maquina mas esperava um pouco mais de inteligencia da sua parte.

"e ainda acusa os outros de problemas de interpretacao, ponto (ou no meu caso reticencias)"

E uma frase declarativa sim, mas nao vamos por ai que nao estou a discutir gramatica consigo.

"MAs o que me descreveu foi um processo legal..."

Mas tenho que fazer a papinha toda? sera que a Vera nao entende pressupostos basicos? uma votacao e uma escolha em que as pessoas escolhem de acordo com a sua consciencia e valores eticos.

"Não foi demagogia nenhuma, eu apenas me limitei a aplicar a sua teoria da "votade da maioria" a outro caso, um caso que deu para ver que as coisas nem sempre podem funcionar como queremos"

Um caso absurdo e extremista que uma pessoa inteligente apenas aplica numa discussao se for bastante desonesta intelectualmente, se nao vejamos na historia da democracia quantos exemplos temos daquilo que a Vera descreveu?

"MAs os valores éticos nem sempre são so valores da maioria. Acho que não me vai dizer que interromper uma vida é um acto digno, um acto ético..."

Vera isso e muito relativo, para mim abortar nao e terminar uma vida, e por isso nao choca contra os meus valores eticos...se a maioria dos Portugueses pensar como eu isso torna esse assunto eticamente aceitavel para a maioria. Por isso a acusei de arrogancia o pessoal do sim, inclusive voce, quem pensam voces que sao para me dizerem o que e bem ou o que e mau...

11/08/2006 11:52:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

"e ainda acusa os outros de problemas de interpretacao, ponto (ou no meu caso reticencias)"

E uma frase declarativa sim, mas nao vamos por ai que nao estou a discutir gramatica consigo."

Ahm? Mas que confusão é que vai para aí? Se fosse uma frase declarativa seria: O anti-facho tem problemas de interpretação. Que eu saiba eu não só não afirmei isso (perguntei),como tb dei outra hipótese, que era a falta de argumentos. Portanto, deixe lá a mania da perseguição.

"Um caso absurdo e extremista que uma pessoa inteligente apenas aplica numa discussao se for bastante desonesta intelectualmente, se nao vejamos na historia da democracia quantos exemplos temos daquilo que a Vera descreveu?"

Desonesto? MAs o anti-facho vai ao dicionário ver o que significa essa palavra? Nunca leu nenhum livro sobre filosofia? Nunca teve aulas de filosofia? É desonesto eu tentar mostrar-lhe que a vontade da maioria pode não ser assim a beleza que você está a pintar? Apenas pus a questão: E se a vontade da maioria não for éticamente correcta? Isso é ser desonesto? Acho que devia medir as palavras....

"Por isso a acusei de arrogancia o pessoal do sim, inclusive voce, quem pensam voces que sao para me dizerem o que e bem ou o que e mau... "

Pronto...quer assim, eu pergunto-lhe: É bom fazer um aborto?

O homem tem concepções naturais do que é bom ou mau...senão, quem somos nós para dizer que é mau roubar? Quem somos nós para impor regras à sociedade? Quem somos nós que, para fazer leis, impomos as noções de bem e de mal? (por favor, não venha com a canção do costume e tente responder às minhas QUESTÕES..sim, QUESTÕESSSS)

11/09/2006 03:12:00 da tarde  
Anonymous anti-facho escreveu...

"Desonesto? MAs o anti-facho vai ao dicionário ver o que significa essa palavra? Nunca leu nenhum livro sobre filosofia? Nunca teve aulas de filosofia? É desonesto eu tentar mostrar-lhe que a vontade da maioria pode não ser assim a beleza que você está a pintar?"

Nao. E desonesto estar a exemplificar com casos absurdos e irreais, tipo e se agora a maioria quiser cometer suicidio colectivo? e se decretar que e o obrigatorio observar a Floribela...ja chega? ja percebeu o ponto?

11/10/2006 06:09:00 da manhã  
Anonymous anti-facho escreveu...

"vai ao dicionário ver o que significa essa palavra? Nunca leu nenhum livro sobre filosofia? "

Quando eu tinha 16 aninhos tambem eu andava excitado por andar a aprender filosofia, e aproveitava todas as oportunidades para "filosofar", e normal isso passa com a idade...

11/10/2006 06:09:00 da manhã  
Anonymous anti-facho escreveu...

"É bom fazer um aborto? "

Nao e bom fazer um aborto, nunca o disse e penso que ninguem o diz, e uma experiencia traumatica. Mas penso seja valido em algumas situacoes, isto de acordo com os meus valores eticos e morais. Eu aconselhava a Vera a ir ler nos seus livros de filosofia as definicoes de etica e moral e reparar que nao conceitos estanques e estaticos como a Vera os pinta ("É bom fazer um aborto"), mas sim dinamicos, pessoais e portanto relativos...quer um exemplo:e eticamente aceitavel para um muculmano a condicao em que vivem as mulheres na sua sociedade...no entanto para eles e imoral os costumes da mulher ocidental.

"por favor, não venha com a canção do costume e tente responder às minhas QUESTÕES..sim, QUESTÕESSSS"

Minha querida e o que faco em todos os posts, quem nao responde as questoes e voce, refugiando-se no "por favor, não venha com a canção do costume ".

Quem e voce(s) para dizer(em) que a sua(vossa) moral ou etica e melhor que a minha?

11/10/2006 06:11:00 da manhã  
Anonymous anti-facho escreveu...

Peco desculpa pela segmentacao do meu comentario mas o blogger nao estava a cooperar.

11/10/2006 06:11:00 da manhã  
Blogger Vera escreveu...

"ja percebeu o ponto? "

Claro que já. Já percebi que a vontade da maioria não é argumento para justificar eticamente o aborto. O anti-facho é que parece que ainda não...
No entanto, o meu argumento nem é assim tão surreal se se lembrar da Alemanha à umas décadas atrás e da forma como o Hitler chegou ao poder.


"Quando eu tinha 16 aninhos tambem eu andava excitado por andar a aprender filosofia, e aproveitava todas as oportunidades para "filosofar", e normal isso passa com a idade... "

Eu não.

"quer um exemplo:e eticamente aceitavel para um muculmano a condicao em que vivem as mulheres na sua sociedade...no entanto para eles e imoral os costumes da mulher ocidental."

Anti-facho, eu não estou a falar de costumes civilizacionais! Eu estou a falar de valores morais universais à condição humana, entre eles o direito à vida. É asism tão complicado perceber?

"Minha querida e o que faco em todos os posts, quem nao responde as questoes e voce, refugiando-se no "por favor, não venha com a canção do costume ". "

Quer que eu faça copy/paste das perguntas a que não em respondeu e copy/paste das minhas respostas?

"Quem e voce(s) para dizer(em) que a sua(vossa) moral ou etica e melhor que a minha? "

Mas a ética não é sua nem nossa, é inerente À condição humana...livra, que é difícil de entender!

"Peco desculpa pela segmentacao do meu comentario mas o blogger nao estava a cooperar. "

Não há problema nenhum, às vezes
é mais fácil de ler que texto corrido..o que interessa é ter a resposta.

11/10/2006 06:53:00 da tarde  
Anonymous anti-facho escreveu...

"o meu argumento nem é assim tão surreal se se lembrar da Alemanha à umas décadas atrás e da forma como o Hitler chegou ao poder."

O que me faz lembrar dessa epoca era uma classe "iluminada" que pensava que o resto era ignorante e assim tentava impor as suas regras do moralmente e eticamente aceitavel.

"anti-facho, eu não estou a falar de costumes civilizacionais! Eu estou a falar de valores morais universais à condição humana, entre eles o direito à vida. É assim tão complicado perceber?"

Parece que sim...A Vera ainda não percebeu(eu recomendei uma leitura aos manuais de filosofia) que não há nada chamado de moral universal, a moral e relativa e pessoal.

"Quer que eu faça copy/paste das perguntas a que não em respondeu e copy/paste das minhas respostas? "

Faca por favor, terei todo gosto em responder caso por lapso algumas tenham ficado por esclarecer.

"é inerente À condição humana..."

Falta saber quem define o que em relação a condição humana.

abraço

11/10/2006 08:47:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

"Parece que sim...A Vera ainda não percebeu(eu recomendei uma leitura aos manuais de filosofia) que não há nada chamado de moral universal, a moral e relativa e pessoal."

Se calhar porque está em livros mais complexos que não se leêm aos 16 anos..não sei, digo eu.....
Se calhar o anti-facho consegue-me explicar de onde vêm as suas noções de bem e mal...e porque é que acredita que numa sociedade deve ser aplicado o bem, com que direito...

"Falta saber quem define o que em relação a condição humana."

Já ouviu falar em consciÊncia...? tenho uma leve sensação de que é isso, sabe...


PErguntas sem resposta (pelo menos que eu tivesse visto):

- Então o feto tem o direito de escolher viver! Afinal de contas, a liberdade de escolha é o mais importante dos valores..logo, cada um tem direito a optar pela vida. Se uma mulher aborta, onde está a liberdade de escolha do outro ser?

- MAs tu dizes que a mãe tem o direito de escolher: ou seja, o mais forte tem o direito de escolher. Então, regemo-nos todos pela lei do mais forte? Não foi contra isto que milhares de pessoas lutaram e morreram?

- "Democracia não e anarquia existe algo chamado regras como a constituição por exemplo."

Aaaah Então nem sempre podemos fazer o que nos apetece. Não é?

- Não percebo que justificação é essa do "nng pede para nascer.." Era isso que ia legitimar o aborto?

- A mulher tem esse direito...porque tem esse direito. No fundo, foi isto que disse. E isso não é justificação.
Deixo também uma pergunta. A mulehr tem direito. E o feto?

11/10/2006 09:11:00 da tarde  
Anonymous anti-facho escreveu...

"Se calhar o anti-facho consegue-me explicar de onde vêm as suas noções de bem e mal...e porque é que acredita que numa sociedade deve ser aplicado o bem, com que direito..."

"Já ouviu falar em consciÊncia...? tenho uma leve sensação de que é isso, sabe..."

Mais uma vez lhe digo, a nocao de bem e de mal e RELATIVA, e sua nocao de bem e diferente da minha, e assim tao dificil de entender? Na maior parte das vezes e coincidente porque nos dois e o resto da sociedade temos o mesmo background.

Ja ouviu falar em questões fracturantes? são questões que dividem a opinião publica como o aborto, em que os valores éticos/morais de uma parte da sociedade entra em conflito com a outra. Nao e a Vera, o Papa, ou os seus manuais de Filosofia que ditam quais sao os valores eticos ou morais correctos, porque tal coisa nao existe. E depois disso se a Vera continuar no mesmo registo de "MAs acha que etico um aborto?" desisto, porque mais cego que um cego e quem não quer ver.

Todas as perguntas resumem-se na ultima:

"A mulher tem direito. E o feto?"

Primeiro com dez semanas nao e um feto mas sim um embrião (nao sei se Vera ouviu falar)...e com esse tempo ainda nao estamos a falar de um ser com consciencia, estamos a falar de um organismo vivo mas sem consciencia, logo nao tem direitos alias para a sociedade civil so tem direitos apos o nascimento. Logo como disse organismo vivo mas sem consciencia, tal qual um espermatozoide.

Agora Verinha acabou-se o seu tempo de Antena. Ate uma outra altura talvez por aqui.

Abraco

11/11/2006 06:15:00 da manhã  
Blogger Vera escreveu...

"Mais uma vez lhe digo, a nocao de bem e de mal e RELATIVA, e sua nocao de bem e diferente da minha, e assim tao dificil de entender? Na maior parte das vezes e coincidente porque nos dois e o resto da sociedade temos o mesmo background."

"Nao e a Vera, o Papa, ou os seus manuais de Filosofia que ditam quais sao os valores eticos ou morais correctos, porque tal coisa nao existe."

1º Quero deixar esclarecido que não sou religiosa...

Depois, gostava que me explicasse, então, porque é que existem direitos humanos. Como foram definidos? Porque é que alguém tem o direito de os impôr? Com que moral? Com que Direito os países condenam o homicídio? Que valores ~são esses? Como é que os temos? Como é que qualquer ser humano tem noção de que matar outro é incorrecto? Poruqe é que se deve defender, então, a vida? O anti-facho não concorda com a defesa da vida? A vida, para si, é um valor relativo?


"Primeiro com dez semanas nao e um feto mas sim um embrião (nao sei se Vera ouviu falar)...e com esse tempo ainda nao estamos a falar de um ser com consciencia, estamos a falar de um organismo vivo mas sem consciencia"

E eu agora pergunto-lhe se achava bem matar uma pessoa em coma, ou inconsciente...segundo essa sua teoria, já seria legítimo matá-la, não? Olhe, os animais também não têm consciência...mas concerteza que o anti-facho se opõe à caça das focas no Canadá, não? Opõe-se ao envenenamento de lobos.. à caça de baleias... (sim, vá..diga lá que é um disparate...MAs eu limitei-me a estender a sua teoria a outras coisas...)

"logo nao tem direitos alias para a sociedade civil so tem direitos apos o nascimento."

Hm..sei..então concorda com um aborto de 7/8/9 meses...né? Já que, para si, só se tem direitos depois de nascer. Bom, então nem sei porque é que querem legalizar o aborto só até Às 10 semanas...mas valia legalizarem até ao momento do parto, não?

11/11/2006 12:17:00 da tarde  
Anonymous anti-facho escreveu...

"Depois, gostava que me explicasse, então, porque é que existem direitos humanos. Como foram definidos? Porque é que alguém tem o direito de os impor? Com que moral? Com que Direito os países condenam o homicídio? Que valores ~são esses? Como é que os temos? Como é que qualquer ser humano tem noção de que matar outro é incorrecto? Poruqe é que se deve defender, então, a vida? O anti-facho não concorda com a defesa da vida? A vida, para si, é um valor relativo?"

Os direitos humanos como estão definidos nem toda a gente concorda a 100% com eles, sao apenas um guideline...isto porque como já disse a nocao de etica/moral e relativa (nao consigo entender como uma pessoa tao inteligente como a Vera nao compreende um conceito tao simples), e claro que concordo com a defesa da vida, por isso defendo o aborto, nao pretendo ver pessoas na miseria a passar fome, a matar os filhos, no caminho da droga, etc.

"E eu agora pergunto-lhe se achava bem matar uma pessoa em coma, ou inconsciente...segundo essa sua teoria, já seria legítimo matá-la, não?"

Depende, se essa pessoa nunca recuperara do coma, SIM. E o que os medicos costumam fazer alias, agora se essa pessoa tiver oportunidades de voltar a acordar claro que nao, estamos a falar de uma pessoa temporariamente inconsciente.

Quanto aos animais, tem consciencia tb, teem algo chamado cerebro, que se encontra em pleno funcionamento (ao contrario do embriao).

"Hm..sei..então concorda com um aborto de 7/8/9 meses...né?"

Nao foi isso que eu disse, nao seja desonesta, vamos debater mas com honestidade esta bem? Se nao a Vera ganha a taca e eu escuso de perder o meu tempo consigo. Nao disse isso, apenas disse que para a sociedade civil em geral um individuo so e individuo apos o nascimento.

11/11/2006 01:05:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

"isto porque como já disse a nocao de etica/moral e relativa"

Acho que no mundo Ocidental o valor da vida não é relativo. E tb acho que as pessoas pobres quando têm filhos não se metem na droga nem os matam, na generalidade..quando à fome, a situação poderia ser um pouco alterada através de apoios.


"Quanto aos animais, tem consciencia tb, teem algo chamado cerebro, que se encontra em pleno funcionamento (ao contrario do embriao)."

Ter c´´erebro não significa ter consciência. Consciência é ter, por exemplo, a noção do "eu". Não me vai dizer que os animais o têm, pois não?
Quanto ao cérebro do embrião..tem assim tanta certeza? Segundo me informei, nem os especialistas sabem ao certo a partir de que momento se começa a formar o cérebro do embrião. Segundo percebi até se forma antes do coração, muito antes das 10 semanas.

"Nao disse isso, apenas disse que para a sociedade civil em geral um individuo so e individuo apos o nascimento. "

Mas aqui estamos a falar das nossas opiniões. E o facto de não ter um corpo legal, ou lá o que lhe queira chamar, não significa que não tenha o direito à vida.


" e claro que concordo com a defesa da vida, por isso defendo o aborto,"

Então, mas o aborto está a interromper a vida...não lhe parece contraditório?

11/11/2006 01:23:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

Anti-facho...tens msn?

11/11/2006 01:25:00 da tarde  
Anonymous anti-facho escreveu...

"Não me vai dizer que os animais o têm, pois não? "
Veja isto

O facto de ter cerebro nao quer dizer que se encontre a funcionar. Veja este artigo.

"Então, mas o aborto está a interromper a vida...não lhe parece contraditório?"

Nao porque considero que o aborto nao interrompe a vida de ninguem. Apenas nao permite que uma vida se torne realidade. Quando disse o que disse referia-me a certas pessoas sao trazidas ao mundo por pais sem preparacao, sem condicoes, destinadas a viver uma vida de miseria.

"Mas aqui estamos a falar das nossas opiniões. E o facto de não ter um corpo legal, ou lá o que lhe queira chamar, não significa que não tenha o direito à vida."

Correcto, mas para mim a vida so comeca com a actividade cerebral, um embriao nao a tem.

Tenho msn mas raramente o uso. E como vivo na Australia e muito improvavel que nos encontremos por ai.

11/11/2006 05:11:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

Então o que é um embrião? Morte não é concerteza...

11/11/2006 06:30:00 da tarde  
Anonymous anti-facho escreveu...

"Então o que é um embrião? Morte não é concerteza..."

Voce considera um espermatozoide morte?

11/12/2006 02:43:00 da manhã  
Blogger Vera escreveu...

Não..mas não é a mesma coisa que um embrião..não acha?

11/12/2006 10:37:00 da manhã  
Anonymous anti-facho escreveu...

"Não..mas não é a mesma coisa que um embrião..não acha?"

Nao lhe acho muita diferenca, se quer saber a minha opiniao.

11/12/2006 12:05:00 da tarde  
Blogger Vera escreveu...

Por isso é que é a favor do aborto...e eu não.

11/12/2006 04:54:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Entrada