sexta-feira, março 16, 2007

O Aborto, o crime e a pena

(Nota de Abertura da Rádio Renascença)

Segundo a Imprensa, um anteprojecto de lei prevê, para o crime de aborto após as dez semanas, a substituição da pena de prisão pela suspensão provisória do processo.
Se vier a confirmar-se tal proposta, estaremos perante um facto de enorme gravidade.
Não se trata, apenas, de uma falta de respeito pelo recente referendo.
Aí prevaleceu a despenalização do aborto até às dez semanas.
Agora, despenaliza-se também depois das dez semanas.
Mais grave ainda, antes do referendo surgiram várias propostas para, continuando a considerar o aborto um crime, evitar a prisão das mulheres. Por exemplo, através da suspensão provisória do processo.
A reacção de muitos a tais ideias foi classificá-las de hipócritas, pois – diziam – não pode haver crime sem pena.
Pois são essas ideias que, agora, consideram boas para o aborto após as dez semanas.
Há que perguntar: afinal, quem é hipócrita?
A confirmar-se esta enormidade, seria uma brincadeira de mau gosto se não fosse uma séria falta de honestidade política.

1 Comentários:

Anonymous João Lima escreveu...

Infelizmente, já tinha tomado conhecimento da notícia:
http://www.rr.pt/InformacaoDetalhe.aspx?AreaId=23&SubAreaId=79&ContentId=200516

Agora, já poderá haver crime sem pena ?!?!
De facto, uma (entre muitas) das perguntas que os defensores do aborto nunca conseguiam responder era: Porquê 10 semanas ?
10 semanas foi um número atirado ao ar sem qualquer fundamento, uma vez que, a vida humana existe desde o momento da concepção.
Agora, que o aborto está em vias de ser liberalizado até às 10 semanas, os defensores do ‘sim’, insatisfeitos, querem ir muito mais longe! Até onde os deixarão ir?
A defesa da Vida impõe-se, hoje e sempre.


João Lima
algarve.vida@gmail.com

3/19/2007 01:48:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Entrada