terça-feira, outubro 31, 2006

Infanticidio

Hoje combatem os nossos argumentos alegando o artigo 66º do código civil, ou seja, os fetos não tem personalidade jurídica. É verdade, mas não quer dizer que tenham vida e que esta deva ser defendida. Também se proibe o abate de certas árvores, e quem sofrerá mais, o feto ou a árvore?

Observando o tema do infanticídio, este compreende o assassinato de um recém-nascido pela mãe, alterada por toda a situação do parto. Estamos a falar de uma pessoa titular de direitos legalmente protegidos (nem sequer estamos a falar de direitos presumidos ou análogos) entre os quais o mais elementar, o direito à vida, e que muitas associações pró escolha defendem a sua despenalização, o que já acontece nalguns estados dos EUA. Para se aplicar tal medida em Portugal, a lei teria que dar uma grande volta, mas a vida ensinou-me a nunca dizer nunca nem a virar a cara a cada combate!

8 Comentários:

Anonymous Anónimo escreveu...

ó meu porco fascista de merda: não confundas as coisas!
isso era o que fazia o teu amigo adolfo no final dos anos trinta, na alemanha.

10/31/2006 02:20:00 da manhã  
Blogger Irredutível escreveu...

nem me digno responder... Falar com a peida sentada num computador, anonimamente deve estar na moda neste país, assumir de frente as lutas, dar a cara pelo que se acredita deve ser mau, muito mau...

10/31/2006 02:37:00 da manhã  
Anonymous Pároco Martins escreveu...

E o combate seguinte já se avizinha, porque este está mais que ganho: a sondagem que o DN de hoje publica, dizendo que 63% dos portugueses querem matar criancinhas é mera propaganda comuna.
Preparemo-nos, ó irmãos de luta, para a próxima etapa: defender os direitos do espermatozóide, que isto de começar a fazer as contas a partir do útero é conversa de pouca ambição. Não nos ensina a Matemática a importância dos números negativos? Criminalizar o aborto até à semana -10, digo-vos eu! E já!

10/31/2006 02:59:00 da manhã  
Anonymous Anónimo escreveu...

A catholic the moment dad came, já diziam os Monthy Python

10/31/2006 03:39:00 da manhã  
Blogger ZMD escreveu...

Tb em 98 tinhamos perdido caro Pároco...

10/31/2006 05:49:00 da tarde  
Anonymous Anónimo escreveu...

Uma nota extra-insultos: uma árvore não sofre, mas um feto de 10 semanas também não. Se fizerem um bocadinho de pesquisa descobrem que com esse tempo ainda não tem o sistema nervoso central formado, o que implica que não sente dor.

Portanto, se quiserem fazer uma argumentação inteligente em prol do não, sugeria que usassem outra linha de raciocínio. É que se arguirem a definição dos limites de determinação da vida não no pertence ou que é no mínimo uma questão complexa, talvez ainda conseguissem angariar partidários... É que apesar de partidário do sim, a argumentação pouco inteligente incomoda-me!

10/31/2006 05:52:00 da tarde  
Anonymous irredutível sou eu! escreveu...

mas que cara é que tu dás, pá?
tens a fronha escondida no casaco e o nome não me parece ser teu...
fui ver à lista e irredutiveis na gafanha não há nenhum.
tem juízo.

10/31/2006 06:55:00 da tarde  
Anonymous Anónimo escreveu...

Nao desculpa, ele e irredutivel da parte da mae e atrasado mental da parte do pai...

11/01/2006 09:33:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Entrada